Confira 5 novidades no cloud4mobile

A plataforma de gerenciamento de dispositivos móveis está com uma nova versão e agregou funcionalidades para os administradores, entre elas nova proteção de redefinição de fábrica e gerenciamento de administradores no Console de Operações. Confira detalhes:

1. Nova Proteção de Redefinição de Fábrica

Os dispositivos Android for Works agora possuem uma política de configuração adicional. A Proteção de Redefinição de Fábrica impede que os dispositivos que tenham sido restaurados com as definições de fábrica (hard reset, através de teclas de atalho), sejam utilizados livremente.

O administrador poderá definir uma lista de e-mails do Google, de preferência a mesma utilizada no c4m, que será requerido no caso que o comando de hard reset seja acionado. Depois de feita a tentativa pelo usuário, o dispositivo é bloqueado.

2. Novo escopo por grupo de acesso

O novo escopo permite limitar o acesso de usuários convidados a administrar o Console, para gerenciarem somente a um grupo de dispositivos e acesso restrito na criação e edição de perfis, podendo modificar apenas os dispositivos do grupo da qual foram designados. Essa nova funcionalidade, disponível no Portal de Gerência, permite um gerenciamento maior da própria equipe que administra os grupos de dispositivos do cloud4mobile.

3. Atualização de aplicativos

Agora, os administradores poderão definir se os aplicativos dos dispositivos serão atualizados pelo Google Play: Nunca, sempre que existir atualização disponível, somente com acesso ao Wi-Fi ou pela escolha do usuário. Essa opção estará disponível nas Políticas de Configuração Android for Works.

4. Configuração do tempo de inatividade de um dispositivo

Agora é possível configurar quanto tempo sem comunicação é necessário para que um dispositivo seja considerado como inativo.

5. Os dispositivos serão identificados pelo IMEI

A Identificação Internacional do Equipamento Móvel (IMEI) é uma impressão digital, um número único que identifica cada aparelho de telefone celular. Essa identificação garante mais segurança, visto que a operadora móvel consegue, através deste número, identificar, rastrear e bloquear dispositivos, útil em casos de roubo. A partir de agora, a identificação dos dispositivos será padronizada pelo número do IMEI no Console de Operações.

Também foram feitas correções nas áreas do administrador, comunicação de Launcher com grupos e importação de apps na criação de perfil de Launcher.

Conteúdos relacionados:

5 dicas para garantir a segurança na mobilidade empresarial

Mobile Device Management: Faça você mesmo

Gerência de aplicativos móveis no cloud4mobile

Se tiver dúvidas, entre em contato conosco: contato@cloud4mobile.com.br

O conteúdo foi útil? Compartilhe!

Mobile Device Management: Faça você mesmo

Quando se fala em mobile device management, muitas pessoas têm em mente uma solução complexa, quase inoperável sem a presença de um especialista.

mdm em cloud computing

Em alguns contextos é assim mesmo. Em especial com soluções on premise (instaladas na infraestrutura de servidores interna da empresa). Esse modelo exige que alguém, que administre esses servidores, tenha um bom nível de conhecimento para garantir que tudo funcione a contento, sem depender de terceiros. Como os custos para implantação e manutenção são relativamente altos, acaba sendo uma adoção justificada apenas para grandes empresas.

No entanto, nos últimos anos e com a popularização das soluções em nuvem esse cenário mudou. Hoje, é possível para qualquer empresa, de qualquer tamanho, conhecer uma solução em nuvem pela internet, testar em produção antes mesmo de contratar e depois, contratar apenas para a quantidade desejada, considerando a base atual de dispositivos. Aumentou a base? Adiciona dispositivos na licença! Simples assim. A operação também tem sido muito facilitada. Com dashboards cada vez mais simples (mas não menos complexos), essas soluções atuais conseguem oferecer uma experiência melhor de uso para seus profissionais de TI, mesmo que não sejam especialistas em mobilidade. Um bom exemplo é o próprio cloud4mobile, que foi todo desenvolvido para permitir o autosserviço.

Mas afinal, o que é melhor? O modelo “faça você mesmo” ou contratar um especialista?

Continue reading “Mobile Device Management: Faça você mesmo” »

O conteúdo foi útil? Compartilhe!

MDM e o consumo de bateria

Consumo de bateria no cloud4mobile

A utilização de um sistema de MDM (mobile device management) tem se tornado cada vez mais essencial no contexto empresarial. Em um cenário onde as pessoas estão cada vez mais conectadas, é natural que ao receber um dispositivo de qualidade o usuário se sinta tentado a utilizar diversos aplicativos, seja para o contexto profissional, seja para o contexto pessoal. Já falamos sobre isso em outras publicações. A questão em pauta é que nem sempre o usuário é capaz de realizar o melhor julgamento sobre prós e contras de uma aplicação.

Por exemplo, um aplicativo que pode colaborar para organização pessoal, pode ter deficiências em termos de segurança e deixar brechas para a captura de dados sensíveis. Um jogo, pode ser a porta de entrada para um vírus. Um aplicativo de rede social, pode consumir drasticamente recursos essenciais como bateria, memória e dados. Um serviço qualquer rodando em background pode comprometer a operação de um outro aplicativo essencial para a execução do trabalho. É principalmente para resolver esses problemas que um sistema de MDM serve. Mas nem tudo são flores. Mesmo os sistemas que são essenciais podem apresentar comportamentos inesperados, de acordo com seus recursos e configurações.

No post de hoje vamos tratar especificamente do consumo de bateria no cloud4mobile.

Continue reading “MDM e o consumo de bateria” »

O conteúdo foi útil? Compartilhe!

4 erros terríveis que você pode estar cometendo na sua estratégia de mobilidade

4 erros terríveis que você pode estar cometendo na sua estratégia de mobilidade

De olho nas tendências, muitas empresas iniciaram esforços para investir em mobilidade. No entanto, passado um período de 6 meses a 1 ano, muitas dessas iniciativas falham. Algumas são engavetadas e outras simplesmente excluídas do portfólio de projetos. Quando isso ocorre, percebe-se que muitos erros poderiam ter sido evitados. Nesse post vamos falar sobre os principais erros que prejudicam estratégias de mobilidade, em tempo para que você possa efetuar as devidas correções, evitando prejuízos para sua empresa e para a reputação da área de TI.

Continue reading “4 erros terríveis que você pode estar cometendo na sua estratégia de mobilidade” »

O conteúdo foi útil? Compartilhe!