Escolhendo os dispositivos móveis da sua equipe de campo

Na publicação anterior indicamos para os gestores formas de reduzir a perda de dados das equipes de campo. Entre os tópicos, destacamos como é importante levar em consideração as tecnologias móveis disponíveis, por exemplo a escolha do dispositivo ideal para os colaboradores uma equipe. Mas como fazer essa seleção?

Naquele post não nos aprofundamos, somente indicamos que é um ponto a se considerar. Por isso, resolvemos fazer essa publicação para auxiliar você na hora de avaliar os melhores recursos para os dispositivos móveis da sua equipe de campo, que tenham um bom custo-benefício, que atendam as necessidades básicas para um dispositivo corporativo e as específicas de uma equipe de trabalho.

A qualidade dos dispositivos móveis e a maneira como eles são usados afetam o desempenho dos aparelhos e da própria equipe, no fluxo das atividades rotineiras e dos resultados para o negócio. Além disso, quando falamos de equipes de campo, pode ser uma equipe de qualquer ramo de atuação: desde a que trabalham com vendas, passando pela as de logística, entre outras. Cada empresa possui seu próprio funcionamento também, o que deve ser analisado.

Smartphone ou tablet?

Por dispositivos móveis para empresas, entende-se que não existem só os smartphones, mas também os tablets – que são bastante usados. Mas como saber qual é a melhor escolha?

A grande diferença é que o smartphone oferece uma mobilidade maior em relação ao tablet. Mas não só a mobilidade deve ser observada, mas também o tamanho da tela, já que os tablets têm telas maiores que os smartphones (geralmente de 7 a 10 polegadas), embora atualmente existam smartphones com telas maiores, mas com preços mais altos. Falando em preços, quando se trata da diferença de valores entre smartphones e tablets, não existe um que valha mais a pena que o outro, e sim diversos modelos, com diferentes valores.

O tablet pode ser usado mais como display para leitura de dados, já que pode ser incômodo usá-lo para digitar. Já a comunicação pelo smartphone é mais facilitada. Ou seja, equipes que precisam se comunicar ou digitar dados de clientes constantemente, é recomendado o uso de smartphones. O tablet se adequaria mais para times de transporte, em que geralmente o dispositivo é usado para consultas.

Recursos dos dispositivos

Existem alguns elementos importantes relacionados ao software que afetam de forma crucial o funcionamento dos dispositivos móveis. Por enquanto, não vamos falar muito sobre a fabricante e modelo em questão, e sim sobre uma análise das características dos aparelhos. Porque é comum, na hora de fazer uma compra, que se avalie só a fabricante, levando o produto mais em conta na questão do preço, sem fazer uma leitura das características, o que pode trazer imprevistos para a funcionalidade dos smartphones e tablets, diminuindo o tempo de vida útil do aparelho.

Versão do Android

Como acabamos de falar, optar por um dispositivo móvel com baixo custo pode trazer um custo maior a longo prazo. Os mais baratos geralmente são os aparelhos com menor capacidade e com versões do sistema operacional (como o Android) mais antigos, o que faz com que alguns aplicativos não sejam compatíveis, não possam ser instalados ou executados. Dispositivos lançados recentemente possibilitam que o Android seja atualizado, já modelos mais antigos não se atualizam por estarem já defasados. Atualmente o Android está em sua versão 8.0, chamada Oreo.

Bateria

Outro fator importante é refletir sobre o desempenho da bateria. Nas características dos dispositivos, analise os amperes (mAh), o que equivale à potência da bateria. É o parâmetro do tempo de que ele consegue ficar ligado, ao executar aplicativos, o uso das redes móveis, uso do Bluetooth, GPS, até quando está em stand-by.

A capacidade do carregador também entra na análise de bateria, porque é o período de tempo em que um dispositivo deverá ficar em descanso enquanto carrega, o que pode afetar o dia a dia das equipes de campo. Hoje em dia alguns fabricantes já investem em carregadores turbo, que carregam os dispositivos de forma rápida.

Espaço para memória

Os aplicativos cada vez exigem um espaço maior na memória interna do telefone. Mas também ao passo que os modelos mais recentes têm adquirido mais espaço de memória interna. Além disso, muitos dispositivos têm a opção de inserir memória externa (cartão de memória), aumentando o espaço do telefone.

Ao avaliar a memória interna dos dispositivos, é necessário não somente elencar os aplicativos e recursos em que a memória será utilizada, mas também ver alternativas em que o arquivo possa ser disponibilizado em nuvem, o que libera mais espaço e oferece outros benefícios.

Além da memória dos arquivos, também existe a Memória RAM, que é a capacidade de processamento do smartphone ou tablet. O tamanho da sua memória irá permitir que as aplicações e arquivos sejam executados. Memórias RAM de 2GB a superiores têm um bom desempenho.

Rede de dados

A rede de dados também tem a sua “capacidade”, que seria a frequência. Caso a sua equipe necessite de uma internet móvel veloz, é necessário investir em redes de dados como as 4G, avaiando também sua potência e alcance. Importante ressaltar que para a boa execução de aplicativos on-line a navegação na web, em paralelo também é necessário que possua uma versão do Android mais recente e uma boa memória RAM.

Câmera

Muitas equipes de campo precisam de uma câmera de boa qualidade para tirar fotos. Por exemplo ao fotografar o registro de ponto, os pontos de venda e os produtos da empresa. Então acaba sendo outro fator a ser analisado na hora de escolher os dispositivos móveis da equipe. Quanto mais Megapixels indicar, melhor é a qualidade da imagem. A partir de 8MP é o adequado, mas fatores com o o Zoom e a Abertura da câmera também devem ser avaliados adicionalmente.

Embora tenhamos falado no início do texto que a fabricante e modelo não são o principal foco, elas também devem ser avaliadas posteriormente. O que queríamos dizer é que não é somente a marca que fará o produto funcionar bem, existem diversas outras características a serem consideradas. Mas dependendo da fabricante ela poderá oferecer uma interface mais adequada e recursos adicionais para a sua equipe, como veremos a seguir.

Recursos para as equipes

Em paralelo a tudo isso, não se esqueça avaliar quais funcionalidades a sua equipe precisa. Porque muitas vezes a escolha dos dispositivos não passa pela análise do que a equipe precisa e acaba trazendo problemas para as atividades da equipe e o investimento acaba não valendo a pena.

Equipes de venda, por exemplo, geralmente precisam de aplicações em que possam consultar detalhes sobre os produtos, as fichas dos clientes e um próprio API da empresa para efetuar a venda. Ou seja, precisam de que um smartphone ou tablet tenham um desempenho de bateria e memória RAM bons e que funcione bem com vários aplicativos em aberto.

Já equipes que trabalham na área da logística usam os dispositivos móveis mais para controle de estoque, consultas de localizações em geral, o que demanda também um desempenho bom da bateria, mas sem a necessidade de ter várias aplicações em aberto. Algumas equipes de logística também utilizam a câmera do dispositivo como um leitor de códigos de barra, o que acaba necessitando além de espaço para o aplicativo, também uma resolução de câmera que possibilite que o código seja capturado.

Outro exemplo são as equipes que precisam recolher assinaturas digitais. Nesse caso, telas de smartphones grandes ou um tablet podem resolver isso.

Então leve em consideração quais são as principais atividades que dependem dos dispositivos móveis e, assim, quais recursos dos dispositivos precisarão mais. Isso irá ajudar a julgar melhor a relação entre colaborador, atividades e dispositivos, e também proporcionar um investimento consciente – e até mais em conta – na hora da compra e na durabilidade dos dispositivos com as equipes.

Orçamento

O orçamento para a compra dos dispositivos é uma definidora. Geralmente é ela que define quais dispositivos serão comprados.

Mas deixamos este item por último justo para, primeiro, levantar todas as opções importantes para avaliação para que seja um investimento consciente. Isso evita que o dinheiro investido seja superior ao retorno feito pelo uso. Porque é possível unir e balancear em uma escolha de um dispositivo móvel bom, com as necessidades da equipe e que tenha um bom custo-benefício.

Para se aprofundar mais ainda na análise dos dispositivos móveis, recomendamos a seção “Celulares & Tablets” do Techtudo e o Tecnoblog, que apresentam diversas avaliações e tabelas comparativas para ajudar nesse momento. O Tecnoblog também têm uma extensão para o Google Chrome que funciona como um assistente de compras.

Monitore os dispositivos

A análise dos dispositivos também continua depois que eles foram adquiridos e entregues aos colaboradores, como indicamos no post anterior. Para potencializar essa análise, gerencie e monitore os dispositivos da sua equipe de campo de onde você estiver com um serviço de gerenciamento de dispositivos móveis, como o cloud4mobile. No nosso teste gratuito, você pode gerenciar até 5 dispositivos durante 60 dias. Saiba mais.

O conteúdo foi útil? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *