MDM e EMM: Afinal, qual a diferença?

MDM x EMM: Qual a diferença

MDM (mobile device management) é uma necessidade cada vez mais presente no dia a dia dos profissionais de TI. Já falamos sobre isso nesse post que explica melhor o que é MDM. No entanto, o mundo da tecnologia não para de evoluir e quando pensamos compreender algo, surge uma nova sigla. Um conceito substituto que acaba sendo pulverizado na internet e, por vezes, nos causa mais confusão do que esclarecimento.

Hoje vamos falar sobre EMM (enterprise mobility management) e explicar esse novo conceito, bem como a sua diferença em relação ao MDM (mobile device management).

Para começar a compreender esse tema, é preciso antes conhecer o Quadrante Mágico do Gartner.

O Gartner é um renomado instituto localizado nos EUA, que desde 1979 oferta serviços de consultoria. Sua principal atuação tem como foco pesquisas relacionadas a tecnologia. Essas pesquisas apresentam dados relacionados ao mercado presente e tendências relacionadas ao mercado futuro. Muitos executivos de grandes corporações, situadas nos mais diversos países do mundo, tomam decisões estratégicas baseadas nas tendências apresentadas pelo Gartner.

Um dos principais produtos da consultoria é o Quadrante Mágico, que se trata de uma análise que considera a posição dos principais competidores em escala global, de uma determinada tecnologia. Na prática, trata-se de um quadrado dividido em quatro partes, nas quais os competidores são classificados de acordo com diversos critérios relacionados a sua abrangência de visão e capacidade de execução como: líderes, desafiadores, visionários ou concorrentes de nicho.

quadrante-magico-gartner

Fonte: Site oficial do Gartner

Vamos compreender cada um deles:

Líderes: Fazem parte desse quadrante as empresas que contam com as tecnologias mais avançadas. Geralmente, essas empresas são as mais influenciadoras em seu segmento, devido a sua visão inovadora e capacidade de execução.
Desafiadores: Nesse quadrante estão as empresas que vem logo atrás das líderes, desafiando-os constantemente, apesar de possuir um market share inferior.
Visionários: As visionárias são empresas com forte atuação em pesquisa e desenvolvimento, com grande capacidade de inovação. No entanto, sua capacidade de execução é inferior e por isso não conseguem dominar o mercado.
Concorrentes de Nicho: As empresas desse quadrante são as que focam em um nicho específico. Usando um exemplo fácil de entender, ao invés de oferecer dispositivos móveis em geral, uma empresa que foca apenas em dispositivos móveis robustos para equipes de campo, seria um concorrente de nicho.

Atualmente, existem mais de 200 quadrantes mágicos diferentes, que consideram as tecnologias mais recentes. Um desses quadrantes é o de EMM (Enterprise Mobility Management), que até 2013 era chamado apenas de MDM (Mobile Device Management). Uma das principais razões para a mudança do nome está na evolução do mercado, que está apresentando a cada dia novas necessidades que exigem funcionalidades mais específicas. Com isso, o horizonte dos fornecedores precisa ser ampliado e a visão de MDM estava restrita demais.

Enterprise Mobility Management:

EMM é a visão ampla, que agrega em sua análise funções de gerenciamento de dispositivos móveis, gerenciamento de aplicações, sincronização, compartilhamento de arquivos e, principalmente, conteinerização. Segundo o Gartner, é como se fosse “a cola” que une MDM, MAM, contenção, dentre outras tecnologias. Esse tipo de tecnologia tem sido adotada principalmente por grandes companhias, que necessitam gerenciar o uso de dispositivos de executivos e de equipes de campo ao mesmo tempo. Elas possuem um alto nível de complexidade com uma grande diversidade  de equipamentos, infraestrutura de gerenciamento (alguns atrás do firewall em servidores próprios e outros em cloud) e, muitas vezes, adotam o modelo BYOD.

MDM, por sua vez, é uma tecnologia mais simples (mas não menos complexa). Seu foco é a gestão de dispositivos móveis de empresas, mas não contém todos os recursos de um EMM. Um dos principais diferenciais é o conceito de conteinerização. Essa característica, que consiste em separar o dispositivo em áreas de uso pessoal e profissional, é mais requerida por executivos e por empresas que adotam o BYOD. No entanto, em diversos cenários isso não é necessário e, portanto, não faz sentido para a empresa contratar uma solução a um custo muito mais elevado, se não será utilizada a tecnologia que a diferencia.

Pode-se dizer, portanto, que MDM está contido em EMM, mas o inverso não é verdade.

Assim, um fornecedor de MDM que esteja inserido no Quadrante Mágico do Gartner, estaria no máximo no quadrante dos Concorrentes de Nicho, assim como um fornecedor que fosse especialista em MAM (Mobile Application Management).

O conteúdo foi útil? Compartilhe!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *